domingo, 2 de janeiro de 2011

Cenas Cotidianas

Estava espancando minha octogésima sexta mulher com um coador grave cintilante de gengibre turco modificado, quando o meu cachorro gângster exclamou:

—Céus! Esqueci as chaves pardas do carro gelatinoso na gruta ecumênica gastro-esofágica, no lado Amarelo da faixa.

Por isso, meu tio anglo-cossaco pensou que talvez fosse uma boa ideia parir para dentro de um saco plástico cerimonioso, seria algo menos lúgubre e fútil do que direto na tumba familiar. Então continuou tocando bateria.

No instante em que bateu o bumbo pela quadragésima nona vez, o birmanês cilíndrico do outro lado da rua ejaculou no olho de cerâmica de seu avô materno, que por acaso estava a passar por ali no exato momento, praticando a recitação dos nomes dos gases nobres na ordem reversa e articulando, alternadamente, cada sílaba com uma expressão facial diferente.

O grito rouco e andrógino de excitação da bisneta ao presenciar tal acontecimento levou seu irmão tecnocrata mais novo a desenvolver uma tomomania momentânea, que acabou evoluindo para uma tricotilomania grave de terceiro grau.

A webcam que os filmava pifou, então o segundo cavaleiro do apocalipse entoou seu célebre poema sobre o citomegalovirus prostático que foi condenado no século XVIII por esquartejamento de cavalos culposo.

Para realizar tal façanha, o citomegalovirus teve que viajar de Ouagadougou a Bujumbura num eneágono motorizado de 100.000km de comprimento.

Seu adestrador ficou tão contente com tal realização que resolveu fundar, naquele instante, a Igreja Marsupial Não-Judaica Romana Otomana Horizontal dos Estados Unidos da França Eslava Berinjélica.

Durante o louvor tântrico que se seguiu, seus alunos de meteorologia motossérrica, por displicência, acabaram inalando todo o bário obpiriforme, que estava misturado ao antimônio sílico ungüiforme, num pote de sorvete.

O dono Medicinae Doctor Heresiólogo da fábrica de sorvetes nada gostou disso. Ficou tão deprimido que se encolheu num canto de sua masmorra esférica favorita e ficou lambendo, até a morte, sua edição original de "The Birds of América", de John James Audubon, que comprara por £7,321,250, utilizando o dinheiro que conseguiu vendendo todos os pertences avermelhados de sua família começando pela letra A.

Por isso, tomo muito cuidado ao me candidatar a algum cargo público.

33 comentários:

Patricia disse...

adorei as interbenções médico químico biológicas desordenadas.
"praticando a recitação dos nomes dos gases nobres na ordem reversa e articulando, alternadamente, cada sílaba com uma expressão facial diferente"
:)

Domingos Barroso disse...

Que os seus voos (fantásticos)
prossigam lhes queimando as veias
e jorrando o sangue dos gênios
...

forte abraço,
camarada.

Moni. disse...

Caleidoscópio!

Haja criatividade!

Que 2011 traga ainda mais...

Beijos, Moni

flaviadoria disse...

Pronto, seu coisa, já li.
...e eu ainda perdi meu tempo colocando tomomania no google. ¬¬

Mas gosto da forma como você busca a identificação do leitor a partir do dia-a-dia.

Tiago Fagner disse...

"Caleidoscópico" boa definição da Mani. Rapaz, mais uma vez me fez ir a outros mundos te lendo e me deu vontade de ter um cachorro gângster também.


Ah, "gruta ecumênica" foi tenso. Bilhões de interpretações.
haahahaha

Abraço!

Vital disse...

"seria algo menos lúgubre e fútil do que direto na tumba familiar."

isso é muito significativo e racional, mas enfim não vou buscar grandes mensagens ao longo do texto, seria uma loucura ainda maior do que escrevê-lo, você é muito bom nisso cara, você tem estilo.

Lívia Azzi disse...

Olá Rafael!

Sua escrita é bem singular, o que é bom! Lembrou-me a estranheza do livro de Lobo Antunes que estou lendo...

Um beijo!

coffee-break disse...

É o que sempre digo: todo cuidado é sempre muito pouco!

Belíssimo texto! Acredito que sem mais comentários por enquanto... estou digerindo soldados de piche em alturas extragalaxiais retirados do seio materno de um mantra chinês.

Do Timbuktu.

Feliz 2011! Que entremos com tudo e comecemos com o pé direito!

beijos

''Tay' disse...

OMG' precisei do google pra me ajudar a identificar algumas palavras kkk'
adorei o texto e as definições medico-biologicas feito nele ^^

bjus =*

Naná disse...

E você ainda pergunta o porquê de eu ter medo dos seus textos!


O_o


UHAUAHAUHAUHAU

Joana disse...

hsuahsuahsuas
Eu gosto quando tu escreve assim, porque eu não consigo ler sem imaginar a cena, então eu viajo bonito junto com o texto.

Muito bom! =D

Athila Goyaz disse...

A questão da singularidade visceral presente nesse texto replumbeou os seios frontais da cabeça de João Cardoso Pinto, que não tinha entrado na história.

Com Anny Maverick disse...

O menino, tudo bem? È eu não suporto macarrão. rs. Sou do Carioca, das pernocas brancas em pleno verão, moro na zona oeste na Pedra de Guaratiba, conhece? Haaaaahaaa.

È a maioria dos blogueiros são de são paulo, porque em são paulo tem a maior população de geeks que já vi, mas os cariocas bloggeiros estão crescendo, um monte de amigos meus viraram bloggers e hoje eu os acompanho. Tenho o WTF?! a dois anos... Antes era Anny Maverick, depois virou Um Ser Inconformista e agora é WTF?!. Loucuras... Curti seu blog e vou acompabga-lo. Um beijo, a gente se fala.
Msn: maverickanny@hotmail.com

Henrique Miné disse...

eu nem me candidato. É doido.

Junker disse...

é muito engraçado vc ler o primeiro e o ultimo paragrafo do texto sem ler nada entre os dois.

Mente Hiperativa disse...

Seu avô materno também tem olho de cerâmica??? Que coincidênciaaa...

Nayara Marques disse...

Cenas Cotidianas - adorei. Como li num comentário anterior: singular.

Bjos

Mari Amorim disse...

Gostei de vir aqui e ler-te,saio feliz!
Desejo que seus dias,sejam iluminados pela essência Divina,com Boas Energias Sempre!
Abraços
Mari

Élide Elen disse...

Adorei o seu texto.
Gosto de escritas como a sua: única.
Parabéns.

Beijos!

Fred Caju disse...

E aí, rapaz? Ancorando este ano por aqui só agora. Vou me perder em algumas postagens portanto. Abraços!

Paulo Vitor Cruz disse...

Cara, q massa isso.. é sempre uma viagem passar por aqui... e olha q já há um tempinho q eu n passava por cá...

*feliz ano novo atrasado ae..

abraço grande.

Leo disse...

Belo espaço meu caro, e o texto é incrivelmente hipnotizante. parabéns!

Um Abraço!!

Corina de Oliveira disse...

E chamar o Chuck Norris, neh? :p

Clara disse...

sensacional, as imagens dançam em ritmo barroco, poderia ser roteiro para um filme de Buñuel.

Corina de Oliveira disse...

Muito obrigada por pertenceres aos 100 súbditos d' O Meu Reino da Noite!

Natália Corrêa disse...

hmmmm, faz muito sentido! pena que os romulanos não descobriram a américa. Se pelo menos plutão fosse uma fruta cítrica, então cuba seria uma país realmente livre pra os republicanos.

:B

ah, meu blog não tinha morrido exatamente. estava em coma, sabe? :X

Thiara Ribeiro disse...

"acabaram inalando todo o bário obpiriforme, que estava misturado ao antimônio sílico ungüiforme, num pote de sorvete."

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Vc é normal? ^^

Daniel disse...

Ejaculando no olho
auhahuahuaahuhuauhahua
cada expressão realmente
descritiva. rs
dei belos risos
abraços

Dan

Vieira Calado disse...

Achei piada,

ao texto...

Saudações poéticas

tossan® disse...

Brincou legal com as palavras. Foge da mesmice. Abraço

Paulo Braccini disse...

singularidade plena ... mais uma vez viajei em suas palavras ...

bjão

;-)

Tatá R. da S. disse...

Vômitos estudantis detected.
"quando o meu cachorro gângster exclamou"
Caramba, eu sempre quis ter um cachorro gângster! Hahaha.
=*

blogrocha disse...

Estou começando a participar deste blog, indicado por meu amigo Homero Ventura... Homerix