terça-feira, 12 de abril de 2011

Hibernação

Pessoas,

O blog ainda respira, não pensem que ele se foi. Apenas se encontra num estado de hibernação. Isso se deve, como já havia dito num post anterior, ao tempo e energia que tenho dedicado ao meu livro (além do tempo que dedico ao meu trabalhado, obviamente). Pois é, no final das contas, fazer um livro dá muito mais trabalho do que parece, e acaba não sobrando muito tempo para escrever. Há alguns dias a capa que a Dolores Marques fez ficou pronta (ficou ótima!!!), e ontem o livro chegou da diagramação; estamos corrigindo alguma pequenas imperfeições que vieram (pra tudo ficar perfeito), e o resultado fico ótimo, muito bom mesmo.

Acho que não havia divulgado aqui no blog ainda, o livro vai se chamar "Festa na Usina Nuclear". Por causa da explosão da usina de Fukushima até pensamos em mudar o nome (pra ninguém pensar que estaríamos nos "aproveitando" da tragédia para projetar o livro), mas acabamos resolvendo mantê-lo, afinal, o conto que leva o nome do livro foi escrito em Maio do ano passado, e já havíamos anunciado no site da editora esse nome, no final de Fevereiro, como aparece aqui http://www.oitoemeio.com.br/566/textos/amores-e-um-seculo/. Além disso, apenas um dos 25 contos fala sobre usinas nucleares, e de uma maneira que não tem muito a ver com a realidade. Mesmo assim, a explosão da usina não deixa de ser um coincidência incrível; o conto que dá nome ao livro, "Festa na Usina Nuclear", fala sobre dois caras que vão numa festa em uma usina nuclear, e um deles acaba fazendo a usina explodir...

Embora ainda não haja uma data específica, o livro será lançado, tudo indica, no inicio de Maio, juntamente com a inauguração da sede da editora Oito e Meio, aqui no Rio de Janeiro. Estamos bem empolgados; o livro tem recebido elogios das (poucas) pessoas que tiveram a oportunidade de o ler. Ficamos muito felizes também que o André Sant'anna concordou em escrever o texto da orelha (que ficou muito legal!).

Por enquanto é isso, mais adiante volto com mais notícias do livro...
Té.

17 comentários:

Paulo Braccini disse...

Aguardando e torcendo muito pelo sucesso ...

Katrina disse...

Muito orgulho mesmo, AINDA MAIS PORQUE VAI TER UMA DEDICATÓRIA PARA MIM \o/


Parabéns Rafa, eu sabia que essa sua perversão ia longe

Ju Fuzetto disse...

Sucesso Rafa! sempre

Joana disse...

será que vai dar pra comprar pelo correio?
Moro em Pernambuco (ali de lado), mas quero comprar o livro mesmo assim...

Nara Sales disse...

Já estou ansiosa desde a primeira vez que você me convidou para a publicação! NÃO DEIXE DE ME AVISAR QUANDO E ONDE!

Rafael disse...

Respondendo a Joana (e a quem mais interessar): o livro vai poder ser comprado pela internet sim, pelo menos no site da editora, www.oitoemeio.com.br

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Rafael.
Com certeza será um sucesso.
Grande abraço

Mente Hiperativa disse...

Ei como é o livro? Fiquei curioso....

Anônimo disse...

Acho que se aproveitar da desgraça japonesa tem tudo a ver com o autor.

Rafael disse...

Ah, é, posso saber porque "tem tudo a ver com o autor" se "aproveitar da desgraça", como você diz?

Letícia Mariano. ღ disse...

Aguardo pelo correio o livro com a minha dedicatória especial.

ahhaha ;P

Sucesso!

Athila Goyaz disse...

Quero um exemplar! Sucesso aí Rafael, alias, gostei do título do livro. Esses dias mesmo eu reli o conto da usina nuclear, sensacional as situações que você consegue criar e digo mais: você é o tipo de escritor com escrita bem peculiar, creio até ser impossível de ser imitado.
Sucesso!!!

Daninha disse...

escrever um livro deve mesmo dar muito trabalho, mais ver pronto deve ser uma ótima sensação *-*
E eu vou querer ler.
beijos

Anga Mazle disse...

Poxa, Rafael, chego no seu blog justo quando ele está entrando em hibernação!

Mas tudo bem, o motivo é mais que justo. Finalizar livro é como concluir dissertação e tese pra quem faz pós. Absorve as 24 (ou 25 ou mais!) horas do dia.

Espero, ao menos, que eu lhe traga sorte e que sua Festa na Usina Nuclear seja de arromba: uma avassaladora explosão editorial!

Jasanf disse...

A hibernação faz parte da vida de qualquer escritor. Ele precisa nutrir-se para a outra estação, para uma melhor colheita de palavras e assim ele se refaz pouco a pouco na construção de seu texto.

Amapola disse...

Bom dia.

Desejo-lhe muito sucesso com esse livro, e os que mais tarde, virão.

Um grande abraço.
Maria Auxiliadora (Amapola)

Estou lhe seguindo.

por Rapha C.M. disse...

Senti a semelhança dos "justificáveis" crimes por amor...
Aqueles cometidos por dentro.
Gostei da falta de pontuação, apesar de dificultar um pouco a leitura, me fez sentir o rítimo em escrever, ainda vou experimentar isso, correr com as palavras, sem pausa...
Abç!