domingo, 17 de janeiro de 2010

Aplausos da Plateia

.
-Boa noite, telespectadores! Estamos começando mais um Domingo com o Taturana, o prograna com a maior audiência da história.


(Aplausos da plateia)


-Hoje teremos várias atrações imperdíveis, grandes artistas da nossa geração, desse século, quiçá, desse milênio!!!


(Aplausos da plateia)


-Vamos chamar agora ao palco a banda Berenice Comeu Pastel de Feijão!


(Aplausos da plateia)


-Sejam bem vindos ao Domingo com o Taturana! Vamos conversar com o vocalista Jarst Wergon.
-Olá, Taturana, e um olá para esta plateia maravilhosa.


(Aplausos da plateia)


-Então, Jarst, fale-nos um pouco sobre o novo CD de vocês. "A Bisnaga de Fogo" é o nome dele, certo?
-Isso mesmo, Taturana. Esta semana estamos lançando nosso terceiro CD, que apesar de ser o pior, dá pra ouvir.
-Como?
-É, isso mesmo. Não tivemos ideias muito boas recentemente, pelo menos comparando com os outro CDs...
-Sei.
-...mas não quer dizer que o disco seja ruim, só é pior que os outros.


(Aplausos da plateia)


-Fale-nos um pouco sobre as música deste novo trabalho.
-Bom, os estilos variam bastante, assim com as letras. Nossas influências vão de música expressionista alemã até axé music, passando por Bjork, Egberto Gismonti, Wando, Richard Clayderman, André Rieu, Seal, John cage, por aí...
-Entendi.
-As letras falam de assuntos variados. Tentamos falar sobre temas diferente do usual. Pensamos que já existem músicas demais que falam dos problemas da pobreza. Então fizemos algumas músicas sobre os ricos, os seus problemas, suas tristezas. Só por que a pessoa é rica não quer dizer que seja feliz! Os ricos sofrem, tem sentimentos e necessidade de carinho e amor, assim como todo mundo que é pobre. Pensem nos ricos também, eles precisam do nosso calor e compaixão!!!!


(Aplausos da plateia. Com entusiasmo.)


-Você tem toda razão - diz Taturana, enquanto enquanto enxuga uma lágrima - o que mais poderia falar?
-Bom, fizemos uma música sobre pedofilia, afinal, tem pessoas que gostam disso, mesmo sendo crime, e apenas falar sobre isso em uma canção não é ilegal...
-Claro.
-...também fizemos músicas sobre a vontade de morrer, já que muitas músicas falam sobre a vontade de viver. Imaginamos que as pessoas que querem morrer vão ficar muito felizes com a mensagem de morte que essas músicas passam.
-Sei.
-E bom, o que, mais? Não me recordo mais. Ah, sim. Tem uma música que fala sobre o amor de dois hermafroditas, que se revezam no papel de homem ou mulher na hora do sexo.
-Que interessante. Desejo boa sorte com o disco de vocês.
-Obrigado, Taturana! Só gostaria de acrescentar que nós v...
-Faremos uma pequena pausa para os comerciais e já estaremos de volta.


(Aplausos da plateia)


COMERCIAIS


(Aplausos da plateia)


-Estamos de volta com o Domingo com o Taturana. E agora com vocês, o grande artista, Manganabo!!!


Aplausos da plateia.
As cortinas se abrem.


-Eu sou um artista, um grande artista, um dos maiores artistas do mundo, um dos maiores da história.

Então Manganabo pega sua shotgun e dá um tiro na cabeça da voluntária, que sorri intensamente por saber que está fazendo parte de uma obra de arte muito importante. O publico se levanta e aplaude de pé por um longo tempo, com muito gritos fanáticos:
-Bravo, bravíssimo!
-Gênio, gênio!
-É arte, a mais pura arte!
-Eu te amo, casa comigo!
-Nada se compara à sua arte, Manganabo!
-Eu também quero virar um objeto artístico!

Então Manganabo manda o outro voluntário subir no palco. Ele pede para ele pegar o corpo da mulher morta e segurar em seus braços.

-Agora sorria. Isso, mais, mais! Eu quero um grande felicidade, uma alegria descomunal!

E assim o voluntário fez. Então Manganabo pega a sua espada e começa a cortar a garganta do voluntário. Logo o voluntário começa a agonizar em dor e solta o corpo da morta.

-Não, não! Você tem que ficar segurando o corpo. Você deve morrer segurando ela, essa é a imagem que criei em minha mente artística.

O voluntário se abaixa e, com muito esforço, pega o corpo morto de cabeça estourada. Manganabo continua a cortar pescoço do voluntário até arrancar fora sua cabeça. O voluntário, morto, cai sentado na cadeira que havia atrás dele, segurando o outro defunto.


(Aplausos da plateia)


-É uma grande honra tê-lo em nosso programa, Manganabo!
-Sim, eu sei. Eu sou o melhor.
-Por favor, conte-nos sobre o seu trabalho.
-Bom, na minha infância meus pais não me deram muita educação. Meu pai era açougueiro e minha mãe prostituta. No dia em que completei 10 anos de idade, meus pais foram mortos por um homem que carregava uma espada, sem nenhuma razão aparente. Ele simplesmente nos parou na rua, e esquartejou meus pai, na minha frente...


(Plateia se assusta)


-...depois disse: "Vai e faz com os outros o que fiz com seus pais", e me entregou a espada. Assim que ele virou de costas cortei sua cabeça fora...


(Risos da plateia)


-...passei então a trabalhar como esquartejador de aluguel. Eu era muito bom, e não existem muitos na nossa cidade.
-Entendo.
-Após matar muitas pessoas, comecei a ficar um pouco entediado. Era muito monótono ficar apenas cortando os pedaços da pessoa, e etc... Comecei a matá-las de forma artística, fazendo belas esculturas de carne. Ou então fazendo colagens com os pedaços do corpo, algo que lembra um pouco as técnicas surrealistas de criação.
-Sim, claro.
-Por último, gostaria de aproveitar que estou em rede nacional, no programa de maior audiência da história, e realizar minha última obra de arte.
-Poxa, que bom! Vamos, realize-a!

Então Manganabo levanta sua espada e parte para cima de Taturana enquanto grita palavras inventadas por ele mesmo. Por sorte, Taturana consegue sacar sua arma e mata Manganabo com 27 tiros.


(Aplausos da plateia)


-Bem, e agora, a última atração de hoje!


(Aplausos da plateia)


-Com vocês, Manimey Ohandna, o homem que se auto-explode!


(Aplausos da plateia)


-Seja bem vindo ao Show do Taturana!
-Obrigado, Taturana.
-Então, conte-me sobre seu número de mágica.
-Bom, não é um número de mágica, é real.
-AHAHAHAHA


(Aplausos da plateia. E risos)


-Ok, você pode realizar o seu... qual o nome que você dá para seu... "ato"?
-"Explosão".
-Ah, ok. Com vocês, Manimey Ohandna, com sua "Explosão"...


BUM


(O estudio de gravação explode. Assim como o prédio onde o estúdio se encontrava. E o quarteirão onde o prédio se encontrava. E os bairros próximos também)



(Aplausos da plateia)




---------------------------------------------------
Post novo:
http://descemaisum.blogspot.com/
Bebedeira Surrealista.

29 comentários:

Letícia Alvares disse...

Uau. que carnificina nesse final, hein? O primeiro cara até que era legal..

Você e seus personagens psicopatas... ai ai...

haha

Beeijo!

Athila Goyaz disse...

Esse Faustão tá mais esperto rs


Gostei!

abraços!

Henrique Miné disse...

aah, a arte é mesmo maravilhosa *--*

disse...

Você é ótimo!

Daninha disse...

A platéia nunca morre .-.

Taylorish disse...

Se a arte imita a vida, como muitos dizem, então porque nunca vemos nada negativo? As mortes são passionais, as perdas trazem lições. Não existe nada feito por fazer. Mas a vida é assim.
Pois é, a arte não imita a vida. A arte imita um projeto de vida mais perfeita.

Gabi Petrucci disse...

Manimey Ohandna para o Faustão djá!

HSAUIDHIASHDSIA
Ri muito aqui!

Beijo, Rafael.

Dandara disse...

E o mundo vibra loucamente com a carnificina diária.

Marcella Leal. disse...

Estava numa saudade desses textos doentes....e fiquei com vontade de ouvir o terceiro disco, que é o pior da primeria banda

Beeijo'

Desirée disse...

os aplausos me fizeram rir horroreees!

bjos :)

gabriela m. disse...

aplausos da platéia.

Jay e Alê disse...

Hauhauhauhauhauu
engraçado que no final explode tudo mas ainda dá tempo da plateia aplaudir. A plateia é bem interativa kkkk
Enfim criatividade é tudo adorei. Onde eu compro CD da banda?
abraço?
Jay

Ferdi disse...

Aplausos da platéia [2]
Que texto ótimo!

Hadassah disse...

Você conseguiu!
Adorei, um programa bem legal!!
me senti no publico rsrs.
então quer dizer que vc toca piano, nossa muito legal.

Ale Sbano disse...

ahahahhah,ri muito aqui..
Humor negro sempre me seduz..

pacheco disse...

gostei!

Nossa, vc toca piano? hehe

Abraço!

Lih! disse...

Adorei o blog : )

:*

Letícia Alvares disse...

Ainda me espanto com sua sutileza e sensibilidade (psicóticas, quem sabe) ao tratar de assuntos sexuais. Sinto decepcioná-lo, mas não pretendo incluir sexo grupal na minha história.

Sabe como é, né? A família não ia ficar muito orgulhosa... haha. E eu ainda tenho uma reputação de uma 'quase boa moça' a zelar.

ahuahuahuaa

De todo jeito, vale a sugestão... beeijo!

C.Weber disse...

Consigo imaginar a cara de satisfação do Taturana assim que matou o Manganabo. HSIUAHISAUHSIAUHSA, adorei o post zo/

Gazeta dos Blogueiros disse...

Parabéns!!! Seu blog acaba de receber o Troféu de Destaque GB 2010 na Gazeta dos Blogueiros. Como prêmio o link do seu blog ficará exposto por 7 dias na página principal da GB. Venha receber o seu troféu e garantir sua participação no The Best GB 2010.
Gazeta dos Blogueiros (http://www.gazetadosblogueiros.com/)

Nayla Lima disse...

Aplausos da platéia..

Muito legal, foi um texto bem sociopata rsrs.

Anônimo disse...

Tosco... Pensei q ia ter um final melhor

Paulo Braccini disse...

kkkkkkkkkkkkk ... Aplausos da platéia para este Rafa louco que acabou de ganhar o Troféu Destaque GB ...

amo estas suas "loucuras" ... kkkk

imagino o q não sai qdo vc está sóbrio ... kkkkkkkkkkkk

bjux

;-)

Larissa disse...

Nossa, que final hein.
Amei a sacada dos aplausos, amei a mensagem (pelo menos a que eu entendi). Um dos seus textos que eu mais gostei!

Parabéns!
bjs
;**

Natália Corrêa disse...

[PLATEIA]

clap clap clap

Dani Dias disse...

Oii, os desenhos do blog são meus mesmo heehhe que bom que gostou. Vou dar uma lida por aqui, parece legal.
Bjaum

palavrasarteblablabla disse...

parabens pelo blog muito bommmmmmmmmmmmm

being fashion is... disse...

eu gostei muito tb, todo mundo tem um pouco de loucura, beijos

Snow W. King disse...

Simplesmente magnífico!
Me lembra muito a semana de arte moderna seus textos Rafa.
Sabe, hoje em dia, as pessoas geralmente têm medo de expor a realidade. E essa é a realidade de um programa de televisão. Tudo atrai aos telespectadores. Saber da vida alheia, quem matou quem, quem morreu tentando matar quem e quem não morreu mas fez uma grande loucura.
Reality shows como Big Brother merecem perecer. Já viram como é o da Australia? Aquilo é pornografia em rede nacional! Não que tenha algo contra, até gosto. Quem não gosta? Hoje, quem quer ver um estudo sobre o antigo Egito quando se pode ver pessoas nuas transando? Por isso que a National Geographic não vai para frente. Se ao menos colocasse um estudo sobre kama sutra, Isso sim atrairia público.


Nossa, agora que percebi, isso era para ser um comentário :S
Extrapolei =D

Bem, é isso Rafa, apenas quero dizer que amei esse post(-it) e que além de bom é engraçado. Afinal, a vida é engraçada, não?