domingo, 10 de maio de 2009

Bebê

No ar
Há uma faca
Em alta velocidade
Vindo em minha direção

Ela irá estraçalhar o meu cérebro
E o público irá gritar de emoção

Mas um bebê se lança contra a faca
E me salva

Ele diz que nasceu para me salvar
E eu lhe digo que nasci para ser salvo por ele

Pego o bebê e o enterro
Ali nasce uma bela flor
Me agacho e devoro esta flor

Sinto o gosto da infância perdida
Do que teria sido esta vida
E da coragem esquecida

No ar
Há uma bola de canhão
Em alta velocidade
Indo em direção a um bebê

Ela irá esmaga-lo
E o público irá urrar de felicidade

Mas eu me lanço contra a bola
E o salvo

A minha cabeça explode com a colisão
O meu cérebro, meu sangue, meu crânio
São lançados na plateia
Eles se deliciam com estas iguarias

Digo ao bebê que nasci para salva-lo
Ele me diz que nasceu para ocupar o lugar de minha cabeça

Pego o bebê e o coloco no lugar de minha cabeça
Agora tenho olhos, ouvidos, boca e nariz
Novamente
Agora tenho infância, esperança, inocência e tranquilidade
Novamente

Caminho por aí
Com minha cabeça de bebê
Agora somos dois
Enquanto somos um

Após algum tempo
Esse bebê se torna um homem
Somos muitos homens para um só corpo
Chega a sua hora de partir

Cortamos o cordão umbilical que nos une
E nos abraçamos como pai e filho
Ele me agradece por tê-lo salvado da bola de canhão
Eu lhe agradeço por ele ter servido de cabeça por tantos anos

No ar
Há uma faca
Em alta velocidade
Vindo em minha direção

Ela iria acertar o meu cérebro
Mas por sorte minha
Não há mais perigo
Pois não tenho mais cabeça

Mas ela passa por mim
E acerta o antigo bebê que era a minha cabeça
Isso o mata

O público finalmente fica feliz
Uma longa salva de palmas ocorre
Muitas lágrimas de felicidade
Gritos de emoção
O público se abraça e sorri

Afinal de contas
O que pode trazer mais felicidade
Do que um antigo desejo realizado?

44 comentários:

Adrianna Coelho disse...


putz! chega a ser chocante, mas realmente faz todo sentido...

gostei! :)

L is for luá disse...

ô comédia ISASIOASJAISOASJASO
adorei teu comentário mas acho
que não resolveria continuaria
desafinada hahaha

Taiyo Omura disse...

belíssimo, gorecki,

gostei muito, gostei muito,

como se gosta da cor púrpura do céu às vezes,

como se gosta de açaí com a garganta seca,

gostei como se gosta de mijar apertado,

como se fosse a primeira vez que eu li Lavoura

Arcaica

Rafael L. Smith disse...

Animal! O chato é a platéia idiota que gosta de carnificina. Ninguém gosta de carnificina, Sperling! :O

Pan disse...

seu texto tem um gosto doce e amargo, mas como disse um dos comentários, chocante, e muito bom, realmente!

beijão!

☆ Sandra C. disse...

esse texto mais parece uma peça de teatro.
você interaje com o texto. e fica muito bom.
digamos, inovador. melhor do que bom. =)

' - anonimato x3 disse...

'Ele diz que nasceu para me salvar
E eu lhe digo que nasci para ser salvo por ele'

que lindo! muito lindo o texto!
só acho que fico grande demais!
um beijo

Ela. disse...

Fica triste não!

Somos feito um risco no céu...
Em verdae não tenho lido nada, nem escrito... ultimamente meu estado é de fato, viver para a vida dura.

um cheiro rafa
lindos e fortes versos...

toaquivocetambem disse...

Interesssante!!!
continuadas invenções....
Abraço do novo seguido Jason

Ryan disse...

Nossa, me predeu na leitura do início ao fim!
Gostei do blog... posso adc?

Adriana disse...

Como disse minha xará Adriana, é chocante.Vc tem estilo...

vitoria disse...

Adorei teu blogg!
beijoss

мiмi ' disse...

gostei desse texto, achei bem interessante.
(:

beijos.

Patrícia disse...

eu fico pasma ao ler o que você escreve. Dá um nervoso... e o desfecho é bom! :)

Rosi Rabelo disse...

'Nossa, bem diferente do habitual!
Mas gostei, tem um desfecho muito bom! :)
Brigada por comentar no blog!
Beeijos. ;*

Leticia Bueno disse...

Olá, primeiramente obrigado pelo comentário, não sei se é de poesia que preciso, uso muito ela hehehehehe preciso é de ar vivo :P
Bom, adorei teu texto, um pouco chocante mas no fim teve um desfecho engraçado, gostei :)
Já estou te seguindo :)
Beijão

Ivana Almeida disse...

Todo o conjunto para satisfazer um publico: isso é a vida, infelizmente.

Ah, o texto lá é meu sim. Beijo

Beatrix disse...

Um tom um tanto quanto amargo,eu dira..porem,real.

Sobre seu comentario:
eu tambme brigo bastante com a minha mãe,mas é pq as vezes (ou sempre ) ela se comporta feito criança,como se tivesse tentando trocar de lugar...como se eu fosse a adulta,madura...como se eu fosse a unica normal em casa...=x

Philip Rangel disse...

Nusss achei se blog.....vc tmb viu cara,,
escreve muito bem...to aki analisando o conteudo..e pra esta aqui tem de ser muito bom mesmo.......

parabens mesmo..voltarei..

abraçao

Juliana Pedroso disse...

pois é.. minha mãe é uma zebra --'

Camila Vaz disse...

Esse texto agora não tive tempo de ler, mas depois entro com mais tempo aqui.
Adorei a frase inicial do seu blog e o quem sou eu.Por acaso faz Letras?rs
Que boa visita!Mas queria descobrir como encontrou meu Blog.
Beijinhos.
Tudo de bom!

Hoshi Rathbone Lamperouge Cullen. disse...

ahueaheuhueahue,
sim... que coincidencia ;D

-
cascalho, não sei se entendi o post do jeito que era pra ser entendido ou do jeito que voce quis passar, mas eu achei realmente muito bom.
meio triste, macabro... algo assim :)
nova seguidora :*

Lu Paes disse...

Olá, Rafael!
Obrigada pela visita ao "Trinta"! Volte sempre que quiser...

Gostei muito de tudo que li no seu blog.
Você me parece muito crítico e consciente. Uma mente lúcida, no meio de conformismo e alienação.
E eu fico feliz de poder acompanhar, ao menos, parte de seu raciocinio. Como escrever os nomes ao contrário, em Éz, e substituir os finais em Bebê, te achei brilhante.

Garanto que vou voltar, e vou indicar seu blog!

Tenho um amigo em particular, que tem uma mente rápida e cheia de conclusões, que acho vai delirar com seu blog.
Supimpa a beça!

Beijos da Lu Paes!

Thaís A. disse...

Seus textos são muito complexos para mim ._.

Atreyu disse...

Me empolguei lendo isso! Muito bom mesmo!
Perigos, desejos...
Incrível

May disse...

que lindo. ficou bom mesmo. :x certeza que vou lembrar disso e perder o sono hoje.

Hosana Lemos disse...

Três letrinhas para você: Uau...
Bem profundo e complexo hein?! Gosto disso :P

Voltarei, certeza!
;)

Eve disse...

Valeu, rapaz! Qual a tua idade?
Beijos.

B&V disse...

sempre me divirto com seus poemas

Beatrix disse...

uma escolha que querendo ou não,pede um pouco mais de tempo e pensamentos néh?!

Eduarda Duarte disse...

Bom e estranho...as vezes tenho medo de ler o que vc escreve! rsrs
Ainda me lembro de um que ficou falando algo tipo: piso na sua cara ... rs

Mas tudo bem!
Sucesso meninoo!


http://papoantenado.blogspot.com/

Camila disse...

nossa que liindo ♥

Eve disse...

Bem que eu desconfiei. hahahahahaha! =P


:)

nao, nao sou romantica disse...

tudo aqui é muito intenso não é verdade?
começando pelo logo, que me fez viajar.
gosto de tudo que disperte minha imaginação hiper-mega fertil.

Oi. disse...

HUASHSUAHUSHAUHSUA
amanhan vc vê.
eu posto foto assim que chegar em casa G_G

seus textos são muito grandes, mas mto bons, tirarei um dia pra ler todos *-*'
eu juro \o/
HAUSHUAHSUAHSUHAUSAHU


bgs <3'

ah, login errado mas aqui eh a nay do Oi.

(:

Mila Bevilaqua* disse...

Hey, tem uma indicação pra ti lá em meu blog.
Peço perdão se tu não 'curte' esse tipo de coisa, mas como deveria indicar alguns blogs, logo me veio o seu a cabeça.

um abraço..sucesso e força sempre!

nina rizzi disse...

oi rafael,

obrigada pela visita, leitura e gentil comentário. o que me fez chegar até aqui. não sei dizer se o poema é im ou expressionista. mas comum é que não é. me sugeriu imagens grotescas, surreais, naturalistas... talvez kubrick o montasse, hm? rs...

beijos, eu volto ;)

Luh* disse...

Muito bom! fico adimirada a cada dia q venho nu seu blog!
beijos

Julieta Garcia disse...

Muito muito lindo! Parabéns! *-* - http://julietagarcia.zip.net

laerth motta disse...

gostei bastante, tem uma imagem teatral bem forte, da vontade de transformar em cena.
quem sabe,presponte aí um escritor de teatro?
abraço

Álvaro disse...

Muito bom!!Seu blog é que nem um filme num cinema,não dá pra parar de ver..

Marcelo Novaes disse...

Rafael,


A perversão implicada em certos mitos de salvação. Releitura (expressionista-caricata e muito bem feita) do "bode expiatório".



;)




Gostei bastante!





Abração,








Marcelo.

Filipe Garcia disse...

ahuahauhauaha, o que é isso??!!

Me fez rir, cara. Que doidera!

Marianna disse...

o público não pode se decepcionar, ora.