sábado, 30 de maio de 2009

Amores Efêmeros

Em alguns anos. Num dia comum.

-Querido, estou entediada. Vamos pedir um filho?
-Outra vez? Já pedimos um na semana passada e você não gostou dele.
-Ah, e daí? Se não gostar dessa vez, eu troco.
-Ok.

Fincher vai até o telefone.

-Alô. Sim, eu gostaria de fazer um pedido. Hum, um menino.
-Não! Dessa vez peça uma menina!
-É... desculpe, vai ser uma menina hoje. Isso, loira, com...
-Ruiva! Quero uma ruiva!
-Bom, ruiva então. E a cor dos olhos, querida?
-Verdes... escuros. Cor de musgo, sabe?
-Olhos cor de musgo, vocês fazem? Então quero isso mesmo. Ok, obrigado.

Naquela tarde.

-Fincher, nossa filha chegou! Venha ver!

Os dois abrem a embalagem.

-Veja só que graça! Da maneira que pedimos. Ruiva com os olhos cor de musgo - diz Adágia.
-É. Só espero que ela se comporte bem.
-Vou chamá-la de Túlia.

Meia hora depois.

-Túlia! O que está fazendo?? Desarrumou o quarto todo. Sujou a cozinha. Quebrou um vaso de plantas. Se continuar assim vou lhe enviar para a Assistência Técnica.

À noite.

-Olá, querida! Como foi seu dia?
-Péssimo. Túlia se revelou uma péssima filha. Tive que jogá-la aos cachorros.
-Ah, querida. Por que fez isso? Não seja tão impulsiva.
-Fincher, você sabe que não consigo me controlar. Ela passou dos limites.

Dois dias depois.

-Querido, pedi um outro filho. Menino dessa vez. Pianista, loiro e de olhos azuis.
-Hum.

Uma hora depois o filho chega.

-Olha só, mudaram a embalagem! Vamos, abra, Adágia, quero ouvi-lo tocar.

O filho, a quem resolvem chamar de Lócrio, vai ao piano e toca.

-É isso? Achei que tocasse melhor, isso eu sei fazer.
-Ah, mas ele é tão bonitinho!

Duas semanas depois.

Fincher chega em casa. Adágia ainda está no trabalho.

-Lócrio, o que está acontecendo?

Lócrio está nu, abraçado com o filho do vizinho. Fincher expulsa o filho do vizinho e começa a espancar Lócrio.

Adágia chega enquanto Lócrio é espancado.

-Fincher, o que está fazendo? Pare já com isso!

Fincher não lhe dá ouvidos.

Adágia parte para cima de Fincher.

-Saia daqui, Adágia. Não me interrompa! Eu que paguei por ele! Faço o que quiser. Você só sabe ficar gastando meu dinheiro com essas porcarias.
-Não diga isso! Eu estava começando a gostar desse. Pare, solte-o!
-Não.

Adágia pega uma faca. E grita. Fincher solta o menino, que se arrasta para fora de casa.

-Largue essa faca. Já.
-Não acredito que fez isso. Logo quando consigo amar um filho, você faz essa atrocidade.
-E você que jogou Túlia aos cachorros?
-Não amava Túlia.
-Mas era sua filha.
-Faço o que bem entender.
-Pois é, eu também. Vou matar Lócrio.
-Não, deixe Lócrio em paz!

Fincher pega uma garrafa de vidro e vai em direção à porta, por onde Lócrio escapou.

-Não! - grita Adágia.

Fincher se vira e vê Adágia se aproximando rapidamente com a faca levantada.

Fincher se desvia da facada e acerta a garrafa na cabeça de Adágia.

Fincher caminha até o corpo desacordado de Adágia e tampa sua boca e suas narinas com as mãos, para se certificar de que não ficará viva.

-Alô. Sim, gostaria de pedir uma outra esposa.

82 comentários:

Lu Paes disse...

Oi, Rafa! (gosto mais desse apelido..^^)

Gostei muito deste texto...É interessante, você sempre faz críticas à sociedade de hoje, mas de forma sutil. Consumismo, Egocentrismo, Banalização...Eu gosto muito dos seus textos...

Só acho eles muito, hm, obscuros; Exatamente como a faca que a Adágia pegou, queria ver um texto seu mais alegre...Só penso se isso não tiraria todo esse seu estilo que eu adoro...Uma coisa para refgletir sobre...hehehe

;)
Beijos da Lu!

Natty disse...

Que palhaçada! Seria uma boa se fosse assim do jeito que o texto está falando. beijinhos :D

Thay disse...

Nossa... o texto é bem massa...mas fiquei meio chocada...as pessoas são tão descartáveis...eu espero q mude ^^
Bjooo

Carol disse...

Nossa, que pesado!
Materialismo total! Tenho medo de que a gente chegue nesse ponto!Pessoas descartáveis, como lixo!A lógica do capital!

Muito inteligente seu texto!

Beijãooo


P.S.:Daria um ótimo filme!
=D

Carol disse...

Adorei Rafa hehehe dei boas risadas!!! Como seria bom se as coisas fossem assim ein!
beijoss

biah disse...

credo imagine se fosse assim mesmo !!!(bom ai eu teria um namorado uma irma bem mais velha pra mi da mesada...kkkk )mas falando sério seria muito ruim se fosse assim a vida naum iria ter graça!! naum teria a emoçao de saber q esta gravida.. a alegria de um casamento e a choradeira e tristeza por perder um filho!!

prefiro a vida como ela é assim seria muito chato!!!

Aninha disse...

Adorei!!!
mto cômico!!!
eu ri mto!!!

bjinhos*~

Maria Luísa disse...

khausdhuashduasdh
naum estamos mto longe disso neh ^^

vc nem gosta de nomes dificies Oo

parabens pelo texto tah perfeito!!naum muda nada naum!!

Natalia disse...

Gostei do texto, apesar de ser forte e tals.
O difícil é ficar pensando que o isso nem é tão absurdo assim, hoje os amores são efêmeros mesmo.

Bruna Berri disse...

Sorte a nossa que não podemos jogar as coisas foras assim, não é?

Adorei, bem assustador.

Carol Duca. disse...

Adorei o texto, muito bem bolado. Amo sua criatividade. Já pensou em fazer jornalismo ? :)


Ah, bom saber pela boca de um homem que é assim mesmo, quando damos valor de mais o homem 'caga' na gente.

Sorte, :*

Nara Sales disse...

Uau. Texto inteligente. Mas, é uma pena que pessoas sejam descartadas de maneira trágica. Não é muito diferente na realidade.
Mas, moço! Nem sempre o cheiros que saem de dentro da gente são doces. Mas, a flor ainda está por desabrochar. O link: http://hugakatia.blogspot.com/2009/05/no-dia-em-que-flor-de-lotus-desabrochou.html#links

:*

Biia disse...

Trágico, mas com um final engraçado! Continua sendo trágico..
inda bem que não existe fábrica de Bbs, o mundo seria consumidores obcecados crueis

Tatá disse...

Texto forte.
E o pior é saber que hoje em dia, esses personagens tomam vida e vivem matando seus filhos, pais, esposas por aí.

Mas enfim, gostei daqui.
Beijo meu :*

~*rafasonehara disse...

meu pensamento é meio desahumano
mais as vezes eu penso que seria mais pratico
fazer pedido de pessoas por telefone
mais mesmo pelo seu texto vi que não dá pra
escolher carater ele se forma e se molda com o tempo
o que é uma pena..
amei o texto!
Bjoss :*

Philip Rangel disse...

Tragico o fim em Rafa...mas com fim engraçado....um otimo post pto fds....

abraçao

☆ Sandra C. disse...

vc, quando não me emociona, me surpreende.
ô bloguezinho bom de ler!
e eu nem preciso comentar nada.
'as pessoas são descartáveis'
'pessoas são encomendas'
'caráter se molda com o tempo'
que texto! que comentários!
estou bestificada!

Hoshi Lamperouge. disse...

HAUEHAUEHUHEUAEHAUEHAUHEUHE.
acho que só posso rir da estupidez humana...

-
err, acho que voce nao vai encontrar Tokyo Shounen em nenhuma locadora :x
eu pelo menos nunca vi \o
huun, nunca vi não.
mas já vou procurar ;D
vlw pela recomendação.

ahh! blog novo:
imperiodosolnascente.blogspot.com
:*

Mai disse...

Vim ler você por indicação de uma amiga.
Estou impressionada.
Assim caminha a humanidade?
Pessoas como bens de consumo.
Gente - objeto - descartável.
Biodegradáveis ao menos?

Texto forte.
Fui lendo e suspendendo a respiração.
Escrita perfeita.
Trágica realidade.
Abraços,

Mai

disse...

E viva o humor negro!! ahaha eu curti, voce coloca alguma coisa nos textos que apesar de eles serem completamente diferentes do que costumo ler, acho tão legal hahahaha

Myÿ h disse...

Muito bom seu texto, parabéns!
E como se encaixa em determinadas situações da atualidade não é? USHAUEHAUSH

Obrigada pelos comentários, estarei te acompanhando! Beijo!

biah disse...

ahhh fala sério ele já ta perfeito!!!
kkkkk

Sophieteste. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LarissaAndrade. disse...

huahsuahsuashuashau
chocante.

Adoro quando algum autor junta o sarcasmo, a tragédia e a comédia!
muito bom esse texto!

bjs
;**

ℓiiα, ♥ disse...

NOOOOOOOOOOOOOSSA, adorei o final.
Muito legal o texto, adorei. *-*

beijos.

Gisa Dias* disse...

MAs duvido que ela resistiria no friu do sul!

hihihihihihi

bjokaaas e bom domingo*

Magnólia-menina disse...

Putz tezxto surpriendente!
adorei,adorei mesmo...e obrigada por ter passado lá no meu blog :)
BjÔ...

Prixty disse...

obrigada. :]

ah, que coisa. >.<
o pior é que isso acontece na vida real. não como tá aí ao pé da letra, mas o fato de alguns considerarem pessoas como mercadorias. x_x

. Princ disse...

Só posso dizer: "Sinistro"! Em um futuro não tão distante pelo q vi os sentimentos não existiram mais, só uma lembraça do q eles possam ser, mas dominado pelo poder, pela manipulação! Prefiro ainda pensar q posso pegar o telefone e perguntar se tem cãozinhos e catinhos para adotar! E jamais fazer o mesmo dá história!

Déia disse...

Texto forte, me deixou presa a ele! E o final fantástico! Loucura de alguem que não se vincula! Nada melhor que "pedir" uma mulher nova..
Adorei

Flor disse...

Nossa cara, que forte. Muito forte.
Dá até uma certa agonia...
Mas não deixa de ser bonito, profundo e muito reflexivo.

Beijo Grande.

Rebeca Balbino disse...

caramba sem palavras...
nunca vi coisa igual'
parabéns'
gostei muito'
só espero que o mundo não chege a esse ponto'
bjss

Filipe Garcia disse...

Caramba, seus textos são muito fora do que se lê por aí. Impressionistas, eu diria. Causam reviravolta no estômago.

Eu tô chocado.

rs.

Prixty disse...

hm, ok. ^^
já deixei meu comentário sobre o post. :D


http://www.p-helloworld.blogspot.com

vanessaromão disse...

Fui viajando linha após linha até que me vi com a faca na mão. Sou impulsiva, admito. Mas nunca me imaginei tão loucamente alucinada a ponto de erguer em punho uma faca com o real intuito de matar. Como eu sou violenta! Texto forte e revelador, rapaz.

Vou passar o resto da semana atormentada com isso...


Agradeço a visita ao meu blog;
Esteja a vontade para voltar.


Beijo
:*

Philip Rangel disse...

hahahaha sem comentarios rafael..kaoakaopk

Batom e poesias disse...

Me chamou e então vim ver o que essa casa tem.
Eu gostei muito e adianto que você não tem direito a devolução.
Ficarei.

Parabéns
Rossana

"Sofi@" disse...

A forma como ese homen substitui essa mulher é mesmo arrepiante, nota se mesmo que amava a mulher, mas gostei do que li.
Beijo grande.

Nathália disse...

Nossa, que impressionante! Mas muuito criativo :DD

Fabrícia ♥ disse...

parabéns pelo texto ;)
BELISSIMOO ;D

.carolina gaio disse...

Olha eu não sei bem se é a cena de lolita, nunca vi o filme
achei uma imagem boa.
apenas
beijinhus

Prof. Israel Lima disse...

Parabéns pelo blog, está muito legal!

Desculpe-me a invasão, cheguei, li e gostei. Se me permitir quero voltar mais vezes!
Tenha um excelente semana.

Um grande abraço.

Nos veremos "Pelo Corredor da Escola"

Louis # disse...

' Surpreendente o fim da história! Mesmo dramatica ela consegue nos preender e fazer-nos pensar se um dia isso acontece-rá! Não podemos saber, mas temos que prezar pelos sentimentos que aparentam faltar nesse futuro distante! Maquinas? Seres de laboratório? Onde está o amr e as pessoas?

Natty disse...

Que bom que tu não usa chapinha.
Obrigada pelo comentário.
Beijos e uma ótima semana.

Dois rios - skank

Letícia Alvares disse...

O futuro que está tão próximo. Ótimo texto! Parabéns!

Joana disse...

Sabe, um dia eu já achei que a sociedade ficaria assim... =/
Tenho medo.
Alias, Solluan é um bom amigo meu^^
Ele escreve tão bem né?

ATé mais =]

Camila disse...

Oloooooco de que livro pegou? hahaa
brincadeirinha!
Poxa que visão sobre o futuro eim!
ESPERO QUE NÃO SEJA ASSIM! =//

beijo

Ray Siq disse...

Nossa! bem interessante...
hoje em dia somos um pouco assim, sempre esperamos que tudo seja perfeito.
mas eu rir d+ com essa tragediazinha! hahahahah

Beijoss :*

Monique Frebell disse...

Obrigada pela visita no meu mundo multicolorido... volte sempre, serás sempre bem-vindo!!!

Um super beijoo!

=)

IsabelleC. disse...

Viva ao consumismo, disse Fincher.
Esse texto, dependendo do contexto no qual é inserido, toma dimensõs incríveis. É uma crítica indireta, a noçao das pessoas de que tudo, hoje, pode ser saciado com dinheiro. A felicidade, cito como um dos exemplos, está ganha ares de produto. "Compre isso, da forma que quiser, filhos até, quantas vezes quiser, em cinquenta vezes sem entradas e sem juros, e seja feliz. Não fazemos devolução do seu dinheiro, nem do que você comprou. Se der defeito, compre denovo."

Luh* disse...

Omg tu escreve muito!
=)

A n i n h a a disse...

Assim fica tão fácil, mas tão fácil que acho que seria impossível encontrar um ser humano que fosse plenamente satisfeito com marido/esposa ou filhos. Estariam sempre trocando.
Sorte quea vida é mais difícil :D

Adorei o texto, suas ideias são ótimas
beijão

bihh_182 disse...

Nossa, adorei seu texto!
Haha, fiquei sem palavras..

Beijos

www.modelandoparadigmas.zip.net

Nessa disse...

Muiito bom ;$

Crispi. disse...

Muito bom!
Sabe o número da empresa? acho que preciso encomendar um namorado novo, o último eu joguei pros cachorros :)

ps. Onde vc escolheu esses nomes? ahaha
beijos

Scarlet disse...

Não! Pode ate ter um por lá.
O que eu conheço fica em Ipanema, em frente a Gen. Osorio! Na Jangadeiros.

Mari Amorim disse...

Segue um trecho da petição:

“Um projeto de Lei do Senado brasileiro quer bloquear as práticas criativas e atacar a Internet, enrijecendo todas as convenções do direito autoral. O Substitutivo do Senador Eduardo Azeredo quer bloquear o uso de redes P2P, quer liquidar com o avanço das redes de conexão abertas (Wi-Fi) e quer exigir que todos os provedores de acesso à Internet se tornem delatores de seus usuários, colocando cada um como provável criminoso. É o reino da suspeita, do medo e da quebra da neutralidade da rede. Caso o projeto Substitutivo do Senador Azeredo seja aprovado, milhares de internautas serão transformados, de um dia para outro, em criminosos. Dezenas de atividades criativas serão consideradas criminosas pelo artigo 285-B do projeto em questão. Esse projeto é uma séria ameaça à diversidade da rede, às possibilidades recombinantes, além de instaurar o medo e a vigilância.”
Isso é sério,abracei esta causa,abrace tb...
seu comentário é importante sua assinatura também
boas energias,

Atreyu disse...

Texto muito massa! Pessoas descartáveis de um jeito tão vão e triste...
Não valemos mais nada? ò.Ó
Tive pena do menino

Gaby Carrot disse...

Tocante. amei teu texto, voce escreve muito³

Thaís A. disse...

euri, haha. credo, será que no futuro vamos encomendar famílias? euheim

Mayara Buss disse...

curioso, assustador e intrigante
bom

Jaquelyne A. Costa disse...

Rafa!!

Você está arrasando aqui, hein?!!!
Poxa!!
Tô impressionada!
Potencial chegou aqui e ficou!!


Um grande beijo, garoto!

Cindy? disse...

Os "amores" atuais sao assim.Sem base, sem desapego, sem o proprio amor!
Amei...rs...é serio! N c o amor moderno...heehehe

bjus*

Bruna Bianconi disse...

texto inteligente, eu gosto da sua forma de escrever :)

Larissa disse...

NOSSA! Adorei. :)

Suzana disse...

Descartável e automático, bem humanóide do futuro.

Anna disse...

Um texto forte, pra dizer o mínimo.
Interessante a forma como foi abordado, e agora parece ficção científica, mas com a genética avançando a passos largos e a falta de escrúpulos do homem crescendo a cada dia, não duvido que cenas assim venham a acontecer.
Só não quero estar viva pra isso.
beijos

Gêsa disse...

O termo certo é:

MUITO FODA.

Adorei :)

Hélio Machado disse...

Perfeito como sempre!

Um grande "sacode" para os consumistas, em breve pediremos pessoas como pedimos um bauru...

Eu até estou menos impulsivo e depois desse post...Eu vou pensar antes de comprar!!!

Abraços.

Bandys disse...

Um texto intenso, forte, criativo que da um enorme "BO" rss.Adorei

beijos

Bah disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk
que texto maluco!
com o povo consumista que temos hj e a tecnologia que está cada vez mais absurda, daqui uns dias iremos reler este texto e vai parecer algo comum e normal.

Ótimo post, parabéns pelo blog.

Meu beijo ;*

Elisama disse...

OMG!
Fiquei com medo dessa gente.

Taline disse...

Nossa, o texto está muito bom..
Ui, me assustei, eu tenhos olhos cor de musgo, rsrs.
Sim, minha mãe escondeu a internet na gaveta haushauhsuahusa.
É que a internet da minha casa é da claro e tals.
Obrigada pela visita ao meu blog.
Tchau

Lara ‹з disse...

tomara que isso seja em um futiro BEEMMM BEEMM distante '-'
nossa eu admito que fiquei com medo.
uma pergunta,porque você sempre coloca esses nomes tão estranhos nos seus personagens ,
eu amo nomes estranhos *O*
:*

Flor disse...

Adorei os personagens,tudinhooo,hauhauhaua,agradecida por me seguir,beijos

Ray Siq disse...

Ahh te indiqui para um selinho!
se quizer pode ir lá pegar!

Beijooss

Galilei Astronomy disse...

Ola vc não precisa add esse comentario....é que eu sou nova nesse ramo de blog e preciso de uma ajudinha....o seu blog é muito bom e se vc puder dar uma passadinha no meu e me seguir será uma Honra.Obrigado e desculpe o incomodo.^^;

Bruna * disse...

GEEEEEEEEEEEEENTEEEEEE :O OAISUEHASIHESAIOUEHASIEHASIOUEHSAIUEHAS' adooorei! qqisso

N. disse...

nooooooooossa e q hoorror d paaais! :OO
ksopasoaskpoaskoa
nossa mas adooorei
hsaushaushuausa

Iris Gimaiel disse...

Nossa, que medo desse casal =o

☆ Sandra C. disse...

voltei para ler essa postagem.
porque, simplesmente, adoro!

beijo!

Débora Andrade disse...

OISAJDOISAJDOASI', as pessoas são tão 'descartáveis', como robôs mesmo, ou até menos, que me impressionei quando ela disse que estava começando a 'amar' o Lócrio.

Interessantíssimo! :D


beeijo :*