segunda-feira, 6 de abril de 2009

Homenagem

Poema em homenagem a todas às pessoas que sofrem e/ou sofreram com abusos; às crianças que não recebem amor suficiente para se satisfazer; aos artistas, atores, músicos e pintores que lutam por um lugar sob os holofotes; ás pessoas que nunca conseguiram ganhar nada com raspadinhas de jornaleiro; ás pessoas que foram acertadas por fezes de pombos, quando menos esperavam; aos que tem vizinhos desafinados que insistem em cantar todos os dias, aos berros; aos nerds que ficaram dependentes de jogos de RPG; às pessoas que já tropeçaram e bateram com o dedão; aos que ligaram para programas de televisão mas não conseguiram participar; aos que estavam fazendo provas de vestibular e ficaram sem tinta na caneta; aos que estavam comendo açaí e mancharam suas roupas; aos que deixaram cair moedas de cinco centavos em bueiros; aos que espirraram e o catarro voou longe; e ás pessoas que tiveram suas bebidas retiradas pelo garçom antes de terem terminado de beber:





-Oi.





.

4 comentários:

Raíza Rocha disse...

Falando em pombos...

Eu tenho medo de pombos!
Medo, não apenas nojo.
tenho a ligeira sensação que, de uma hora pra outra, eles começarão, em bando, a atacar as pessoas. Feito "os pássaros" ( 1963) de Hitchcock.
Aliás, eu recomendo.

falando em garçons que retiram as bebidas antes de terminarmos...comigo é raro! termindo de beber antes!rs

Mas mesmo assim, me sinto homenageada.
Putz, sempre aparece uma parede louca que chuta meu dedinho!rs

Raíza Rocha disse...

vc me desculpa, né?
pelo meu desatino de garota desastrada?

Mari Amorim disse...

Rafa,
Tô aqui de novo!,
quero homenagear meu vizinho,
famoso "janela indiscreta",vive dando uma espiadinha!
nunca posso deixar, a janela aberta...
beijos
Mari

Rafael L. Smith disse...

Esse 'oi' deve ser aquele pernóstico que você usa pra atender o telefone, suponho.